CHAT DISCUTIRÁ MEDIDAS PARA ELEVAR INOVAÇÃO NOS IPTs.

Na próxima semana, na sexta-feira (17), a ABIPTI realizará um chat para discutir a metodologia alemã de incentivo à inovação, Analysis of National Innovation Systems” (Anis, na sigla em inglês). O fórum será das 10h às 11h, horário de Brasília (DF), e será conduzido pelo engenheiro Guajarino de Araújo Filho, coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Inovação (Nepi) da Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi).

chat será transmitido no site do Observatório de Tecnologias de Gestão e Inovação (OTG) da Associação, no endereço www.abipti.org.br/cms_otg/quickstart/. De acordo com a ABIPTI, a realização do fórum é resultado da grande procura por informações sobre o método apresentado em Brasília (DF), no dia 27 de maio por Helmut Kergel, vice-chefe do Departamento de Cooperação Tecnológica Internacional e Clusters do Instituto para Inovação e Tecnologia de Berlim. Transmitido ao vivo, o seminário contou com mais de 1,1 mil participantesonline.

A Anis já foi testada em dez países. Começou pela própria Alemanha, passou por outras nações europeias e hoje atende, principalmente, países em desenvolvimento. No Brasil, por exemplo, já foi aplicada em Manaus (AM). O grande diferencial é sua fácil aplicação e adaptação aos mais diferentes sistemas.

A expectativa da ABIPTI e do instituto alemão é aplicar a Anis nas instituições de pesquisa do Brasil. A proposta é envolver primeiramente as entidades associadas interessadas em fortalecer a sua atuação no Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (SNCTI).

De acordo com a presidente da Associação, Isa Assef, o estudo mostrará o estágio de inovação nessas entidades – agentes fundamentais para a transferência do conhecimento gerado na academia para o mercado. Espera-se facilitar o processo de elaboração de políticas públicas, com vistas a fortalecer a agenda brasileira de inovação, principalmente no setor privado.

“Os institutos precisam estar preparados para serem sustentáculos da inovação no país. Eles desempenham um papel fundamental nesse processo e para impulsionar sua atuação é preciso não só ter pessoal qualificado e capacidade de gestão, como também saber sua responsabilidade nesse cenário e as condições reais para inovar”, explicou.

O objetivo da Anis é traçar um retrato da maturidade da inovação em determinada região. O método é avaliado periodicamente e todo o seu trabalho é apoiado em indicadores. A metodologia mapeia as fortalezas e fraquezas do sistema de inovação, permitindo alavancar a capacidade local de forma organizada.

O mapeamento é comparado aos resultados de outros países e o escopo da intervenção é determinado a partir dessas comparações. “Dessa forma é possível priorizar áreas para apoio”, completou Guajarino. É importante destacar que são recomendadas ações para setores onde realmente é possível intervir e trazer resultados efetivos de grande impacto, com esforços menores.

O estudo Anis realizado em Manaus está disponível neste link.

Fonte: ABIPTI

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s