PESQUISADORAS AVALIAM SAÚDE DE ESTUDANTES EM SANTA MARIA DE JETIBÁ.

“Nutrição e Saúde de Populações: determinantes sociais, econômicos, culturais e biológicos” é o estudo que está sendo realizado pelas professoras Luciana Carletti e Maria Del Carmen Molina, com o objetivo de identificar problemas nutricionais e de pressão arterial elevada em crianças de Santa Maria de Jetibá, na Região Serrana do Estado. O trabalho tem o financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo (Fapes).

Na pesquisa de campo, com 901 estudantes de 07 a 10 anos de idade, foi avaliada a existência de desnutrição, excesso de peso e pressão alta para conhecer quais são os fatores socioeconômicos e culturais associados a esses problemas de saúde. Os resultados dessa pesquisa serão comparados aos obtidos em outro levantamento idêntico, realizado em Vitória.

O objetivo da pesquisa é conhecer o perfil nutricional dessas crianças, a rotina de alimentação e atividades físicas realizadas dentro e fora da escola. A equipe coletou dados em 45 escolas do município e produziu um relatório sobre a situação de saúde das crianças avaliadas, que foi entregue à Prefeitura de Santa Maria de Jetibá.

Foi constatado que 14,7% dos avaliados estão acima do peso, e apenas 3,4% estão em situação de magreza. A pesquisadora Maria Molina afirma que esse é um estudo inédito. “Há poucos trabalhos sobre estado nutricional em área rural, mas sobre hipertensão não há nenhum. Esse é o primeiro nesta faixa etária no Brasil”.

Maria Molina explica que esses índices contribuem para explicar as condições de saúde de grupos populacionais específicos e para o avanço do conhecimento na área, bem como para melhorar a atenção à saúde das crianças.

“Os resultados poderão subsidiar ações de proteção e cuidados específicos no campo da saúde e educação. Além disso, estamos consolidando a linha de pesquisa ‘Nutrição e Saúde de Populações: determinantes sociais, econômicos, culturais e biológicos’, e produzindo resultados que serão publicados em revistas científicas da área”.

O recurso disponibilizado pela Fundação foi utilizado na aquisição de equipamentos e contribuiu, através de bolsas, na formação de estudantes que integraram a equipe de pesquisa. Os resultados criam um banco de dados para futuras ações de proteção e cuidados na área de saúde e educação.

Informações à Imprensa: Assessoria de Comunicação da FAPES
Ana Luiza Freitas   (3636-1853 /  990003774 )

comunicação@fapes.es.gov.br  /  www.fapes.es.gov.br

Fonte: Comunicação Fapes

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s