Brasil terá assento na Academia de Ciências da China

Jacob-PalisO Brasil acaba de marcar ponto na comunidade científica internacional. Presidente da Academia Brasileira de Ciências há quase 7 anos, o matemático Jacob Palis, acaba de ser eleito membro estrangeiro da Academia de Ciências da China. Natural de Uberaba, Minas Gerais, o brasileiro de 73 anos é o primeiro latino-americano a ocupar uma vaga na organização. “Para mim foi uma grande honra, já que o número de integrantes da Academia é muito limitado”, disse Palis, que planeja contribuir com sugestões de novos programas de intercâmbio e cooperação tecnológica entre os dois países em áreas de interesse comum. Ele toma posse em junho de 2014.

Segundo o presidente da Finep, Glauco Arbix, a indicação de Jacob Palis para a Academia Chinesa presta duas homenagens: à ciência brasileira, reconhecida por sua excelência, e a um dos mais inventivos matemáticos.”A Finep se orgulha dos laços fortes que mantém com a ABC”, complementou o presidente.

Para o matemático, a indicação é fruto de um intenso trabalho de colaboração científica e tecnológica Brasil-China,  do qual ele fez parte. “Foram 20 anos de interação com a comunidade científica chinesa”, conta o matemático que, em 1994, por exemplo, passou três semanas como visitante hospedado no campus da Universidade de Pequim. Neste período, Jacob Palis realizou um de seus mais importantes estudos, quando registrou, em documento, sua visão global sobre como devem se comportar os sistemas dinâmicos, que servem para modelar os fenômenos da natureza, como clima e previsão de tempo. O artigo, válido até os dias de hoje, foi apresentado em Paris, durante encontro da comunidade científica internacional, sendo aplaudido por muitos. “Também houve aqueles que discordaram da minha perspectiva”, disse Palis.

Em 1998, Jacob Palis se tornou presidente da União Internacional de Matemática. Na ocasião, sugeriu que o Congresso Internacional de Matemática, agendado para 2002, fosse realizado na China, o que acabou sendo uma grande conquista. Até aquele momento, todas as edições anteriores, desde 1967, tinham acontecido em países da Europa e da América do Norte, mais especificamente nos Estados Unidos e Canadá.  O Brasil também sediará este evento em 2018.

Outro acontecimento que ajudou a aprofundar a relação do matemático brasileiro com a comunidade científica chinesa foi a sua indicação para membro da TWAS – Academia de Ciências dos Países em Desenvolvimento (hoje Academia de Ciências para o Mundo), no ano de 1991. Assim como o Brasil, a China também integra a lista de países em desenvolvimento e tem vários representantes nesta Academia, que realiza encontros anuais.

À frente da Academia Brasileira de Ciências Jacob deixa alguns legados. Um deles foi a criação das vice-presidências regionais da Academia nas regiões Sul, Norte, Nordeste e Centro-Oeste. No Sudeste, são três representações, em São Paulo, Belo Horizonte e no Rio de Janeiro. Essas unidades desenvolvem atividades da ABC em todo o território nacional. Outra iniciativa do matemático foi a realização de eleição de jovens talentos, 40 no total, para membros da ABC por cinco anos. Neste período, eles têm a oportunidade de apresentar os seus trabalhos de pesquisa, sendo que alguns já estão sendo indicados como membros permanentes. Também é da gestão de Palis a iniciativa de realização anual do Simpósio Academia/Empresa, que tem ajudado a aproximar cientistas de empresários para o desenvolvimento de projetos de inovação.

FONTE: FINEP

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s