Plano dispõe de R$ 1,5 bilhão para projetos em telecomunicações

oi lançado nesta quarta-feira (18), em Campinas (SP), o Plano Inova Telecom, com R$ 1,5 bilhão para projetos científicos e tecnológicos ligados a telecomunicações. Três acordos de cooperação técnica envolvendo os ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), das Comunicações (MiniCom) e da Saúde (MS), o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) foram assinados com o objetivo de apoiar iniciativas associadas às três pastas federais.

Uma das principais metas do Inova Telecom é elevar a produtividade e a competitividade da economia brasileira por meio de projetos de desenvolvimento tecnológico, além de gerar medidas práticas no cotidiano da população do país. O novo programa – com edital publicado hoje – integra o Plano Inova Empresa, lançado pelo governo federal em março com um total de R$ 32,9 bilhões para os anos de 2013 e 2014.

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, avaliou que o Inova Telecom irá “reverter o atraso tecnológico do Brasil”. “Estamos muito bem em diversas áreas, mas só agora poderemos incluir a ciência no cotidiano das pessoas”, disse na cerimônia, no Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI/MCTI).

Raupp citou a disponibilização dos pluviômetros às cidades que sofrem com as enchentes nesta época do ano. Ele informou a verba do programa permitirá distribuir em mais áreas de todo o país o equipamento, que permite antever riscos de desastres naturais, facilitando ações de defesa civil das prefeituras das cidades ameaçadas. “É um exemplo prático de como o acordo afetará positivamente na vida das pessoas”, resumiu.

Segundo o presidente da Finep, Glauco Arbix, a previsão é de envolvimento de mais de 2 mil empresas e 250 institutos de perfil tecnológico a partir do ano que vem. “O Inova Telecom será fundamental para permitir o protagonismo brasileiro no setor de tecnologia. Temos diversas empresas bastante capacitadas para criar e desenvolver projetos nas mais diferentes áreas, mas ainda faltava um incentivo público à altura.”

Universalização tecnológica

Para o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, os acordos assinados são o primeiro passo para promover a universalização da tecnologia no Brasil. “Tivemos muitos avanços nos últimos anos, mas é preciso levar benefícios como internet e telefonia para todas as regiões do país, pois o uso dessas ferramentas ainda é muito centralizada”, ressaltou.

Uma das medidas imediatas, segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, é disponibilizar, a partir de janeiro de 2014, internet e banda larga em todos os postos de saúde do território nacional. “A tecnologia tem colaborado e muito para o atendimento de pacientes”, destacou Padilha, lembrando que a pasta investirá R$ 80 milhões da verba oferecida pelo acordo para o financiamento de projetos do Telessaúde Redes Brasil, ferramenta que oferece consultoria a distância para as equipes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Matéria do dia 18/12/2013

Fonte: MCTI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s