Kassab pede esforço conjunto para fortalecer ciência e inovação no Brasil

A necessidade de o país investir em pesquisa e inovação para superar a crise econômica foi reiterada pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, na última semana. Segundo ele, é preciso um esforço conjunto, empreendido por diversas instituições, para sensibilizar os poderes Executivo e Legislativo com o intuito de reverter a queda dos recursos direcionados ao setor.

“Mais do que nunca, as políticas públicas de ciência e inovação precisam ter um apoio expressivo do poder público nos planos municipais, estaduais e federal”, afirmou Kassab, durante a abertura do fórum do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), em São Luís (MA). “Que todos os governos possam ter condições e determinação política de enfrentar as adversidades no campo econômico, ao saber que esse enfrentamento passa, efetivamente, por uma priorização de investimentos e de ações no campo das pesquisas”, ressaltou.

No início de agosto, o ministro convocou uma estratégia de mobilização para garantir a recomposição orçamentária, em encontro do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti). “Junto com as fundações [de amparo à pesquisa], as secretarias estaduais e as entidades científicas, podemos apresentar ao Brasil a sinalização de um caminho que efetivamente possa significar mais crescimento e geração de empregos e riqueza, para que possamos ter um país melhor.”

Desigualdades

No fórum do Consecti, o governador do Maranhão, Flávio Dino, destacou a desigualdade entre as “práticas sociais” e a produção científica nacional. “O Brasil tem um pé no século 21, na pesquisa de elite, nas maiores publicações do mundo, e ao mesmo tempo outro pé no século 18, nas práticas sociais e institucionais que gostaríamos de ver vencidas”, disse.

De acordo com Dino, o Maranhão talvez seja o retrato mais acabado dessa realidade. “A poucas dezenas de quilômetros, na histórica cidade de Alcântara, temos casarões coloniais do ciclo do algodão do século 19 e, ao lado, a base de lançamento de foguetes e experimentos tecnológicos de grande importância para o país”, apontou.


FONTE: (Agência Gestão CT&I, com informações do MCTIC)

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s