Dirigentes de Brasil e Portugal firmam parceria em ciência e tecnologia

Ministros assinam acordo para estimular cooperação em C&T entre Brasil e Portugal - Foto: MCTIC
Ministros assinam acordo para estimular cooperação em C&T entre Brasil e Portugal – Foto: MCTIC

Os ministros da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Manuel Heitor, assinaram nesta terça-feira (1º) memorandos para intensificar a cooperação bilateral.

Os acordos incluem o Centro de Pesquisa Internacional dos Açores (AIR Center, na sigla em inglês), que terá a participação brasileira para impulsionar as pesquisas nas áreas espacial e marinha, e a realização da Semana de Ciência e Tecnologia, intercalada entre Brasil e Portugal, a partir de 2017. O objetivo é reforçar a ligação entre as comunidades científicas e tecnológicas.

Para o coordenador para Mar e Antártica do MCTIC, Andrei Polejack, o AIR Center pode incluir Açores em um futuro mapa de ilhas oceânicas com observatórios interligados. “Temos dois arquipélagos importantes – Fernando de Noronha e São Pedro e São Paulo – e mantemos parceria com a Alemanha em Mindelo, em Cabo Verde”, explicou Polejack. “Se fôssemos capazes de ter observatórios intercambiáveis nessas quatro localidades, pegaríamos a célula do Atlântico Tropical inteira, além de baratear custos com embarcações. Consideramos a articulação com a iniciativa portuguesa uma excelente oportunidade de se mudar o rumo da história da ciência feita no Atlântico.”

Em novembro de 2015, o MCTIC e a União Europeia assinaram uma declaração de intenções para intensificar a pesquisa conjunta no oceano. Polejack explica que a declaração possibilitou a pasta se tornar beneficiária e signatária do projeto AtlantOS, financiado pelo programa europeu Horizonte 2020. “Trata-se de uma ótima ferramenta para que possamos trabalhar em conjunto e montar redes, a fim de unificar sistemas de observação em todo o Atlântico e estabelecer uma troca de dados como nunca antes foi feita”, destacou.

Atualmente o Brasil integra a plataforma Sistema de Monitoramento da Costa Brasileira (SIMCosta), a Rede de Boias Ancoradas para Pesquisa Piloto no Atlântico Tropical (Pirata, na sigla em inglês) e o Samoc, que analisa a circulação de calor, entre outros instrumentos, e promove em parceria com a África do Sul workshops sobre a Colaboração em Pesquisa no Atlântico Sul e Tropical. “Vamos fechar uma agenda científica com Angola, Argentina, Namíbia e Uruguai. Nosso país tem uma liderança nata no oceano”, afirmou o coordenador do MCTIC.

Para o ministro português, a estratégia brasileira em pesquisa oceânica está “perfeitamente integrada” aos objetivos do AIR Center. “Nós precisamos combinar formas de ir pelo mar e pelo espaço rumo à liderança de uma nova agenda científica. Temos que ser inovadores para nos preparar aos desafios da próxima década. Isso passa por ampliar parcerias com o setor privado”, disse Manuel Heitor.

Mais cooperação

Os ministros Kassab e Heitor também firmaram memorandos que preveem o intercâmbio científico em física de partículas, astropartículas e cosmologia; o fortalecimento da cooperação em computação científica e nanociências por meio da parceria entre instituições de pesquisa; sistemas sustentáveis de energia e mobilidade, incluindo fontes de combustíveis e energias renováveis, redes inteligentes de energia e formas inovadoras de mobilidade urbana de baixa emissão de carbono; atividades de divulgação e popularização da ciência; cooperação em ciência aberta, ampliando o acesso a repositórios digitais brasileiros e portugueses; e a pesquisa em agricultura de precisão.

Em reunião com o presidente da República, Michel Temer, nesta terça, primeiro-ministro de Portugal ressaltou que a cooperação em tecnologia entre os dois países pode levar a fabricação de um carro elétrico. “Um novo projeto muito ambicioso tem a ver com a construção de um carro movido exclusivamente em eletricidade”, disse Costa, em declaração à imprensa.  Já Temer destacou a “agenda moderna” entre os dois países, pautadas na tecnologia e inovação. “Cooperação em ciência e tecnologia é a nova fronteira do nosso relacionamento bilateral.”

Os dois países também irão promover em conjunto o desenvolvimento de sistemas sustentáveis de energia, incluindo formas inovadoras de mobilidade urbana com baixa emissão de carbono.


Fonte: Agência Gestão CT&I, com informações do Palácio do Planalto e do MCTIC

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s