Como a tecnologia Crispr pode revolucionar o tratamento de doenças genéticas

Fundamentals Of Caring

Pela primeira vez, cientistas são capazes de manipular nosso DNA de forma prática e barata, abrindo portas para uma gama de novos estudos genéticos nas áreas de medicina e biotecnologia. Avanços recentes em engenharia genética dão início a uma revolução, na qual pesquisadores não só terão acesso à mais informações sobre os mecanismos de funcionamento do DNA e de doenças genéticas, mas também poderão modificar o DNA de diversos organismos.

A técnica de edição de material genético conhecida como CRISPR, uma maquinaria celular que é natural em diversos organismos vivos, permite que cientistas recortem uma sequência específica do DNA e a substituam com uma sequência nova. Essa técnica oferece um enorme potencial, desde curar doenças causadas por mutações e danos no DNA, até criação de fármacos com organismos geneticamente modificados, entre outras aplicações em biotecnologia, como no tratamento e limpeza de água.

Tratamento de doenças genéticas

A Distrofia Muscular de Duchenne é uma doença genética que acomete 1 em cada 10 mil pessoas. Essa doença, causada por um único defeito numa região específica do DNA leva a perda progressiva dos movimentos do corpo. Essa doença danifica os músculos e ossos da pessoa, e normalmente seus sintomas começam perto dos 12 anos de idade. A trágica luta contra a doença e a busca de uma melhor condição de vida foi até tema de filme. Em Amizades Improváveis (The Fundamentals of Caring – 2016), o garoto de 18 anos, Trevor, com a ajuda de seu cuidador, Ben, e da amiga, Dot, interpretada por Selena Gomes, tenta superar os problemas sociais causados por sua doença embarcando numa emocionante e divertida viagem.

Tanto no filme quanto na vida real, a doença não possui tratamento e os medicamentos disponíveis no mercado tratam apenas alguns sintomas, sem curar de fato a doença. A Distrofia de Duchenne, como muitas outras doenças de base genética é chamada de doença monogênica, porque é causada por um defeito pontual em um gene específico que leva a perda de função de órgãos, defeitos de formação, de coordenação motora, mentais e de metabolismo. Com os adventos da tecnologia CRISPR será possível realizar a correção do DNA, substituindo a região defeituosa por uma saudável, dando esperança de cura e de uma vida mais autônoma para aqueles que passam uma existência lutando contra doenças genéticas.

Tratamento de HIV

O vírus da AIDS, o HIV, é capaz de inserir uma sequência de seu próprio material genético no DNA humano, através do processo biológico de transcrição reversa. Como o vírus da Herpes e o HPV, causador do câncer de colo de útero, os organismos que têm essa capacidade são chamados de retrovírus. Esse DNA viral, inserido no nosso DNA, serve como molde para a produção de mais vírus, assim, a célula infectada vira uma máquina de produção desses organismos, que irão infectar outras células. Diferentes de outros tipos virais, as doenças causadas pelos retrovírus são muito difíceis de tratar, porque mesmo com os mais potentes antirretrovirais, é necessário matar todas as células que se tornaram “produtoras” de vírus. Assim, os pacientes normalmente precisam tomar medicamentos pelo resto da vida, e muitos desses medicamentos são altamente nocivos que causam efeitos colaterais indesejados.

A tecnologia CRISPR representa também uma revolução médica no tratamento das doenças retrovirais. Com o CRISPR, seria possível realizar um tratamento com os doentes de forma que as sequências de DNA viral fossem excluídas ou substituídas no DNA das células doentes do indivíduo, impedindo a replicação do vírus e curando definitivamente a doença.

como-crisp-funciona

Tratamento de Câncer

Alguns genes são responsáveis pela regulação da multiplicação, da diferenciação (ser uma célula de coração ou de olho, por exemplo) e da função normal de células. Algumas situações podem causar danos a esses genes essenciais, como a exposição a grandes quantidades de radiação UV ou pelo contato com produtos tóxicos, como aqueles encontrados no cigarro. Quando esses genes regulatórios, chamados de oncogenes, são danificados, a célula para de funcionar normalmente ou de fazer sua função corretamente, e normalmente começam a se multiplicam de forma indefinida. Essas massas de células defeituosas levam a formação de tumores.

Uma vez que o câncer é caracterizado por um defeito genético, a tecnologia CRISPR se mostra uma importante e versátil ferramenta de edição, capaz de facilmente corrigir os defeitos gerados em oncogenes. Mesmo com diversos tratamentos para câncer, as quimio e radioterapias muitas vezes não são capazes de destruir todas as células defeituosas, além de causarem grandes danos aos pacientes devido aos efeitos colaterais dos tratamentos.

Com a tecnologia CRISPR, novos tratamentos baseados em modificações positivas no DNA humano e os avanços na terapia gênica abrem um mar de esperança em áreas da medicina que tratam de doenças até então consideradas incuráveis. Doenças genéticas, AIDS e até o câncer podem ser contornados com pequenas correções do nosso código genético. O tipo de coisa que imaginamos existir apenas em filmes de ficção científica pode se tornar real e seguro, com o estudo e aperfeiçoamento dessa tecnologia.


Fonte – Imagens e Notícia: DNA BARATO

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s