Projeto do INCT da Criosfera e do PROANTAR é premiado com bolsa de pesquisa do Google

Projeto do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia da Criosfera (INCT da Criosfera) que está desenvolvendo estações autônomas de baixo custo para medir o impacto das mudanças climáticas nas geleiras foi um dos vencedores do Programa de Bolsas de Pesquisa Google para a América Latina (LARA 2017), anunciados nessa quinta-feira, 24, em evento no Campus São Paulo, espaço do Google para empreendedores.

A edição 2017 do programa selecionou 27 projetos entre 281 propostas submetidas, sendo 17 do Brasil, três do Chile, três do México, dois da Colômbia, um da Argentina e um do Peru. Pela primeira vez, o anúncio dos vencedores foi realizado no Campus São Paulo do Google, para promover uma ampla discussão entre os acadêmicos agraciados, a comunidade de startups e dirigentes de instituições de pesquisa da América Latina.

No evento, acontece, ainda, o Painel sobre Inovação e Investimentos em Pesquisa, do qual participou o Diretor de Cooperação Institucional do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), José Ricardo de Santana, além do Diretor Técnico da FAPESP, Carlos Américo Pacheco, do professor Virgílio de Almeida e da pesquisadora Cristina Nader,   da Universidade Federal Fluminense (UFF), e uma das vencedoras do LARA 2017.

O projeto contemplado

O INCT da Criosfera é financiado pelo CNPq e já foi premiado na edição 2016 do Programa. A equipe do Instituto é composta por 83 doutores (dos quais 16 com bolsa de Produtividade em Pesquisa (PQ) do CNPq e 22 de instituições internacionais), 33 mestres, 25 graduados e 6 alunos de graduação e 20 instituições de 3 regiões do Brasil e 19 instituições internacionais.

O trabalho do Instituto contemplado com o Prêmio é coordenado pelo bolsista PQ Jorge Arigony-Neto, professor do Instituto de Oceanografia da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e está sendo desenvolvido como parte da tese de doutorado do aluno Guilherme Tomaschewski Netto, do Programa de Pós-Graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica da FURG.

O projeto propõe o desenvolvimento de equipamentos de baixo custo e código aberto, que permitam acompanhar de forma periódica os impactos climáticos nas geleiras, além de transferir remotamente essas informações. Segundo o Prof. Jorge Arigony, a ideia para o projeto surgiu através das atividades de campo do INCT da Criosfera, quando os pesquisadores identificaram a necessidade de medir com maior precisão o derretimento na superfície das geleiras, para poder melhorar as estimativas de contribuição dessas para o aumento do nível médio dos mares.


Fonte: Coordenação de Comunicação Social do CNPq, com informações do INCT da Criosfera

Anúncios

Bolsistas fazem paralisação contra cortes no CNPq

Bolsistas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que são pós-graduandos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) realizaram nesta semana uma paralisação em protesto à política de contingenciamento de gastos, que os afeta diretamente. Com faixas e cartazes, os estudantes caminharam pelo campus de Manguinhos da instituição e fizeram um ato em frente ao Castelo Mourisco.

De acordo com os manifestantes, o corte de 30% do orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), somados aos 40% contingenciados pelo governo (dos R$ 730 milhões destinados ao CNPq, R$ 672 milhões foram gastos até o final de julho) afetará, entre outras, pesquisas na área de arboviroses, como as voltadas para febre amarela, zika, chikungunya e dengue, causando um grande impacto na saúde pública.

O corte afetará, em todas as unidades da Fiocruz, 245 alunos de iniciação científica, 75 de mestrado, 85 de doutorado, 28 de pós-doutorado e 245 pesquisadores com bolsa de produtividade. A instituição conta com 992 bolsas do CNPq e 213 projetos.

A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, que esteve presente à manifestação, afirmou que a maior preocupação no momento é com a perspectiva anunciada de que haverá potencialmente o não pagamento das bolsas de pós-graduação. Em sua visão, os cortes na ciência e na tecnologia têm efeitos dramáticos.

“Por exemplo, passada a crise econômica você pode ter a recuperação em algumas áreas em cinco anos, mas o que se perde na ciência e tecnologia muitas vezes não se encontra mais. Nem a possibilidade de desenvolver uma nova vacina, um novo medicamento, de mudar a gestão na atenção básica, de trabalhar novos modelos de atenção e novos modelos de saúde pública. Então tudo isso está em questão”, alertou Nísia.

Na sua avaliação, é importante que a equipe econômica do governo federal veja os recursos destinados a ciência, a tecnologia e a saúde como investimento no futuro do país. “Um futuro que depende da ciência, da tecnologia e da inovação”, ressaltou Nísia.


Fonte: Agência ABIPTI, com informações da Agência Fiocruz e Jornal da Ciência

CNPq sedia encontro Finep para Inovação

A Finep oficializou nessa segunda-feira, 21/8, a ampliação de sua atuação no fomento à ciência, tecnologia e inovação no Centro-Oeste, durante o segundo Encontro Finep para Inovação, na sede do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em Brasília. O escritório de representação da financiadora no estado será transformado em uma agência efetivamente operacional, com o objetivo de intensificar a atuação junto a parceiros e potenciais clientes da região. “Estamos implementando um processo estratégico de regionalização. É fundamental a presença física de técnicos da Finep distribuída por todo o País”, reforçou o presidente da financiadora, Marcos Cintra.

Segundo ele, com a presença no Centro-Oeste, a Finep pretende auxiliar a região a retomar as ações de pesquisa e desenvolvimento. “Esperamo ter tanto sucesso aqui quanto estamos tendo no Nordeste, onde o escritório de Fortaleza já vem mostrando resultados”, disse Cintra, relembrando o primeiro Encontro Finep para Inovação, no início de julho, que marcou o anúncio da chegada da Finep ao Ceará.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, destacou a proximidade da agência com outro braço importante no apoio à pesquisa no Brasil: “Finep e CNPq vão poder trabalhar muito mais integrados e as ações serão potencializadas”. Kassab frisou ainda a necessidade de investimento constante em ciência e tecnologia, um dos setores estratégicos para o País. “A crise jamais será superada se não investirmos muito em educação, ciência, tecnologia. Todos os países com a dimensão do Brasil superaram assim as suas crises”, concluiu.

O evento contou ainda com apresentação de Fernando Ribeiro, da Finep, sobre mecanismos de apoio da agência, além de palestra de Maria Zaira Turchi, presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), sobre inovação e desenvolvimento regional. “A Finep está entendendo a importância da região para o desenvolvimento do Brasil”, disse Turchi.

Na ocasião, foi assinado termo de intenções entre Finep e Banco de Brasília (BRB) pelo presidente da Finep, Marcos Cintra, e Vasco Cunha Gonçalves, presidente do BRB. O objetivo é tonar o banco um agente credenciado do Inovacred (programa de descentralização de crédito da agência). Além disso, houve entrega de placas de reconhecimento a empresas inovadoras do Centro-Oeste. As homenageadas foram: ICF (Instituto de Ciências Farmacêuticas); Softex; Carta Goiás Indústria e Comércio de Papel; e Gradual Ópticos.

Participaram do evento Mario Borges Neto, presidente do CNPq; Jorge Audy, presidente da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec); Luigi Nese, presidente da Confederação Nacional de Serviços (CNS); Márcia Abrahão, reitora da Universidade de Brasília (UnB); Alfonso Orlandi, secretário-executivo adjunto do MCTIC. Além da diretoria-executiva da Finep, representada por Márcio Girão, diretor de Inovação I; Victor Odorcyk, diretor de Inovação II; Wanderley de Souza, diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Ronaldo Camargo, diretor Financeiro e de Controladoria; e Rennys Aguiar, diretor de Gestão Corporativa.

Atendimento

Nesta terça-feira, 22, segundo dia de evento, empresários locais e dos demais estados da região terão a oportunidade de agendar atendimentos individualizados com especialistas da Finep para esclarecer dúvidas sobre funcionamento de linhas e programas, itens financiáveis, condições de financiamento, entre outros pontos. Cada cliente será encaminhado para a linha de financiamento ou para o programa adequados à sua demanda.

Serviço

Entrada gratuita: solicite confirmação de presença para o email: encontrofinep@alvoeventos.com.br
Data: 22 de agosto
Hora: 8h30 às 18h
Local: CNPq
Endereço: St. De Habitações Individuais Sul Ql1 – Conjunto B – Térreo Edifício santos Dumont – Lago Sul
Programação
22/8 (terça-feira)
8h30 – Credenciamento
9h – Abertura
9h30 – Estratégias e instrumentos de apoio à inovação
10h30 – Coffee break
11h – Mesa redonda: Experiências de Apoio Finep por Representantes de Empresas e Instituições Apoiadas
12h30 – Almoço
14h às 16h – Workshop de apoio Finep às ICTs
14h às 16h -Workshop com parceiros locais – debate sobre atuação em parceria
14h às 18h – Atendimento individualizado a clientes – Esclarecimento de dúvidas, orientações e encaminhamentos.


Fonte: Coordenação de Comunicação Social do CNPq, com informações da Finep

 

CNPq lança editais para atividades científicas

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) lança editais que apoiam eventos científicos. As chamadas combinam R$ 7,75 milhões a serem disponibilizados em apoio a feiras, mostras e olimpíadas científicas.

Abertas desde o dia 18 de agosto até o dia 3 de outubro, as chamadas garantem a continuidade de políticas de popularização da ciência existentes desde 2005. Os recursos são oriundos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), do Ministério da Educação (MEC) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Os dois editais integram um pacote de R$ 25,75 milhões, distribuídos em seis chamadas públicas do CNPq, em apoio a pesquisas integradas e sustentáveis na Caatinga, no Cerrado, na Mata Atlântica, no Pampa, no Pantanal e em baías fluviais e marinhas do litoral brasileiro; e à implantação, à manutenção e ao monitoramento de redes de inventário da biota na Amazônia Legal.

Olimpíadas Científicas –  Apoiar a realização de Olimpíadas Científicas de âmbito nacional como instrumento de popularização da ciência e melhoria dos ensinos fundamental e médio. Poderá ser apoiada também a realização de Olimpíadas Científicas Internacionais no Brasil, em sua fase final, de acordo com as condições estabelecidas no edital da chamada.

Serão selecionadas propostas para a realização de Olimpíadas Científicas de âmbito nacional e internacional, tanto para estudantes do Ensino Fundamental como para alunos do Ensino Médio. As propostas devem ser enviadas de 18 de agosto até 03 de outubro. O valor global da chamada é de R$ 3,5 milhões.

Feiras de Ciências e Mostras Científicas –  O objetivo deste edital é apoiar a realização de Feiras de Ciências e Mostras Científicas de âmbito municipal, estadual/distrital e nacional, como instrumento de popularização da ciência e melhoria dos ensinos fundamental e médio, para identificar jovens talentosos que possam ser estimulados a seguir carreiras técnico-científicas e docente. Além disso, possibilitar a seleção dos melhores trabalhos para participação em Feiras/Mostras Internacionais. As propostas devem ser enviadas de 18 de agosto até 03 de outubro. O valor global da chamada é de R$ 3,2 milhões.


Fonte: Coordenação de Comunicação Social do CNPq com informações do MCTIC

 

“Trabalhamos com a perspectiva de suprir o que é necessário para o CNPq”, diz Kassab

Reunião entre Gilberto Kassab e o presidente do CNPq, Mario Borges, discutiu a falta de recursos para as bolsas de pesquisa no país - Foto: Ascom/MCTIC
Reunião entre Gilberto Kassab e o presidente do CNPq, Mario Borges, discutiu a falta de recursos para as bolsas de pesquisa no país – Foto: Ascom/MCTIC

A crise financeira e os contingenciamentos deixaram o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) sem verbas para pagar cerca de 104 mil bolsas de pesquisa a partir de setembro. Para a instituição cumprir esse e outros compromissos de apoio à pesquisa científica, precisam ser liberados cerca de R$ 570 milhões de seu orçamento deste ano, que foram bloqueados pelo governo federal.

A situação foi discutida em reunião realizada, nesta quarta-feira (2), entre o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mario Neto Borges. No encontro, o CNPq manifestou preocupação com o cumprimento de obrigações com cientistas e pesquisadores, em relação aos recursos para o pagamento de bolsas.

Kassab apontou que a pasta trabalha pela liberação de valores, destacando a importância do financiamento oferecido pelo CNPq. O ministro ressaltou que o MCTIC tem mantido diálogo com a equipe econômica pela recomposição orçamentária e a preservação de recursos para pesquisa. “Estamos em diálogo permanente com o governo, com os ministérios econômicos e trabalhamos com a perspectiva de suprir o que é necessário para o CNPq”, disse.

Na avaliação do presidente do CNPq, Kassab transmitiu “confiança” à direção da agência. “Manifestamos a preocupação com relação a recursos e bolsas de pesquisa, e o ministro nos tranquilizou quanto à situação, nos deixou confiantes para continuar trabalhando pela normalidade no CNPq”, afirmou Mario Neto Borges.

O CNPq vem adotando medidas para aperfeiçoar a gestão orçamentária, com a redução de 30% no valor de locação do imóvel de sua sede em Brasília, além de diminuir despesas com contratos de manutenção predial, entre outras iniciativas. Segundo Borges, o CNPq passou a dividir espaço em Brasília com o escritório da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), agência também vinculada ao MCTIC, o que amplia a sinergia de projetos das duas entidades.

Enquanto isso, a comunidade científica, representada pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC), já pediu em carta ao ministro Gilberto Kassab “máximo esforço” junto à Presidência da República e ao Ministério do Planejamento para a liberação de recursos. No documento, as entidades alertam para a “situação extremamente preocupante do CNPq”, que põe em risco projetos e programas importantes.


Fonte: Agência ABIPTI, com informações do MCTIC

CNPq divulga resultado final da chamada de apoio a eventos

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) divulgou nessa segunda-feira, 31, o resultado final da chamada de auxílio à promoção de eventos científicos, tecnológicos ou de inovação (ARC). Após a avaliação dos recursos, esse é o resultado final da chamada.

Foram contempladas 458 propostas e o prazo de execução dos projetos são 12 meses. Os projetos aprovados serão financiados com recursos no valor global de R$ 12 milhões, oriundos do orçamento do CNPq e do FNDCT/Fundos Setoriais.

As propostas deveriam estar inseridas em um das três linhas de pesquisa: eventos nacionais ou internacionais tradicionais da área, promovidos por sociedades ou associações científicas e/ou tecnológicas, ou eventos que sejam realizados periodicamente e que tenham abrangência nacional ou internacional; eventos de abrangência regional, promovidos por sociedades ou associações científicas e/ou tecnológicas, ou eventos que estejam em suas primeiras edições (com histórico inferior a 10 (dez) anos); ou eventos mundiais que serão realizados no Brasil.

A chamada, lançada em março deste ano, visa apoiar eventos nacionais ou mundiais a serem realizados no Brasil, tais como congressos, simpósios, workshops, seminários, ciclos de conferências e outros eventos similares, relacionados à Ciência, Tecnologia e Inovação.

Acesse aqui e confira os resultados da Linha 1Linha 2 e Linha 3.


Fonte: Coordenação de Comunicação Social do CNPq

Seguem abertas as inscrições para Bolsas de Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq publicou no dia 5 de julho, a chamada de Bolsas de Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora (DT) para selecionar propostas de pesquisadores com perfis e projetos voltados ao desenvolvimento tecnológico, indução e disseminação de inovação e empreendedorismo de base tecnológica.

A data limite para submissão das propostas é 31 de agosto de 2017 e o julgamento está previsto para novembro deste ano, com divulgação do resultado preliminar em dezembro.

Para ver o calendário completo, etapas do julgamento e critérios de classificação dos Comitês de Assessoramento, confira a chamada na íntegra.


Fonte: Coordenação de Comunicação Social do CNPq